São João do Piauí, 13 de novembro de 201913/11/2019
Acessibilidade:

-A

A

+A

São João do Piauí

São João do Piauí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

 

São João do Piauí é um município brasileiro do estado do Piauí. Localiza-se às margens do rio Piauí, a uma latitude 08°21'29" sul e a uma longitude 42°14'48" oeste, a 456 km da capital Teresina. Sua população até o ano de 2010 era de 19.548 habitantes. Possui uma área de 1.488,8 km², estando a uma altitude de 222 metros.

O município tem sua economia concentrada na agricultura familiar, na pecuária e mais recentemente, no comércio, sendo assim uma das cidades mais importantes do sul do estado. No município encontra-se uma das maiores subestações de energia do país, bem como a grande Barragem do Jenipapo, recentemente estruturada para atividades turísticas. A principal via de acesso é a BR-020, que liga Fortaleza a Brasília.

Algumas das principais atrações no município são: a Praça Honório Santos, com mais de 34 mil metros quadrados de área; e a casa de shows Pátio São João, ambas as maiores do estado do Piauí. A cidade dispõe dos serviços financeiros do Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Banco do Nordeste além de sediar o Cartório da 20ª Zona Eleitoral.

 

Geografia

Subdivisão de planejamento

O “Planejamento Participativo para o Desenvolvimento Sustentável” é um recurso, cunhado pelo Governo do Estado, que visa desenvolver um amplo e participativo processo de planejamento territorial. Além de definir estratégias de desenvolvimento de médio e longo prazo, tal planejamento tem como ênfase a elaboração e implementação de planos regionais, tornando fundamental a participação efetiva dos municípios e comunidades.

No plano estadual de desenvolvimento o município se situa[8]:

Macrorregião dos Semiáridos Piauienses;

Território Integrado da Serra da Capivara;

Aglomerado 17.

 

Geologia

A região apresenta solos, em grande parte proveniente da alteração de filito, arenito, siltito, laterito e folhelho. Os solos são rasos ou pouco espessos, jovens, às vezes pedregosos. Dentre os solos regionais predominam latossolos álicos e distróficos de textura média a argilosa, presença de misturas de vegetais, fase caatinga hipoxerófila e/ou caatinga/cerrado caducifólio.[9]

As formas de relevo comuns na região são principalmente: superfícies tabulares reelaboradas, relevo plano com partes suavemente onduladas e altitudes variando de 150 a 300 metros; superfícies tabulares cimeiras, com relevo plano, com grandes mesas recortadas e superfícies onduladas com relevo movimentado, encostas e prolongamentos residuais de chapadas, desníveis e encostas mais acentuadas de vales, elevações (serras, morros e colinas).

O contexto geológico do município de São João do Piauí é, predominantemente, formado por rochas sedimentares da Bacia do Parnaíba, representadas pelo Grupo Serra Grande (arenitos e conglomerados) e formações Pimenteiras (folhelhos e siltitos) e Cabeças (arenitos e conglomerados), além dos Depósitos Colúvio-Eluviais (areias, argilas e lateritos).[9]

As rochas do embasamento cristalino afloram, apenas, numa pequena área localizada no sul do município e são representadas por filitos da Unidade Barra Bonita.

O relevo urbano é composto por leves ondulações com elevações variáveis em torno dos 222 metros de altitude.

 

Hidrografia

Os principais cursos d’água que drenam o município de São João do Piauí são os rios Piauí, Luís Calado, do Peixe e Toca da Onça, além da Represa de Jenipapo.

Quanto aos recursos subterrâneos no município distinguem-se três domínios hidrogeológicos: rochas cristalinas, rochas sedimentares e coberturas colúvio-eluviais. As rochas cristalinas representam o que é denominado comumente de “aquífero fissural” e representam cerca de 5% da área total do município. Compreendem um conjunto de filitos de idade pré-cambriana.[9]

O Grupo Serra Grande é constituído de arenitos e conglomerados, que normalmente apresentam um potencial médio, sob o ponto de vista da ocorrência de água subterrânea, tanto do ponto de vista quantitativo quanto qualitativo.

A Formação Pimenteiras apresenta na sua constituição rochas de baixa permeabilidade, que a tornam de baixo interesse do ponto de vista hidrogeológico.

A Formação Cabeças apresenta um elevado potencial como manancial para captação de água subterrânea, haja vista seus constituintes litológicos serem bastante permeáveis e com alta porosidade, constituindo-se, por isso, num excelente aqüífero, com potencial de produzir significativas vazões. Sua área de ocorrência abrange cerca de 25% da área do município.

Os Depósitos Colúvio-Eluviais correspondem a coberturas de sedimentos detríticos, com idade tércio-quaternária, que em função da reduzida espessura e descontinuidades, têm baixo potencial para a constituição de mananciais para captação de água subterrânea.[9]

No contexto hidrográfico destaca-se ainda a Represa de Jenipapo, umas das maiores e mais importantes barragens do Piauí. A barragem se situa na altura do médio Piauí, afluente do grande Parnaíba.

 

Clima

O clima é caracteristicamente semiárido tropical quente e com chuvas de verão. Existe muito mais pluviosidade na primavera e no verão do que no outono e inverno, o que torna os invernos muito mais secos e frios e os verões muito mais quentes e úmidos. As temperaturas costumam ser estáveis na maior parte do ano, apresentando acentuadas temperaturas na maior parte do período. Tal condição se dá pela própria localização geográfica do estado do Piauí, o qual define os limites entre a floresta amazônica úmida e a caatinga seca, caracterizando-se assim como zona de transição climática.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1976 a 1985 e a partir de 1993, a menor temperatura registrada em São João do Piauí foi de 13 °C em 31 de maio de 1999,[10] e a maior atingiu 41,6 °C em 20 de novembro de 2005.[11] O maior acumulado de precipitação em 24 horas atingiu 133,7 milímetros (mm) em 10 de fevereiro de 2017. Outros acumulados iguais ou superiores aos 100 mm foram 104,6 mm em 7 de janeiro de 1984 e 102,1 mm em 1° de abril de 2008.[12] Janeiro de 2004, com 351 mm, foi o mês de maior precipitação.

...

 

para maiores informações, acesse...

https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Jo%C3%A3o_do_Piau%C3%AD

 

 
 
 
 
Enquete
Na sua opinião, o que precisa de mais atenção por parte dos políticos em nossa cidade?

Saúde
37 votos - 29.1%

Educação
31 votos - 24.4%

Infraestrutura
21 votos - 16.5%

Segurança
19 votos - 15.0%

Assistência social
19 votos - 15.0%

Travessa Ministro Pedro Borges, S/N, Centro - São João do Piauí - CEP: 64760-000

Expediente: de Segunda à sexta de 07:00 às 13h00 - Telefone: (89) 99415-9852

© 2019 - Todos os direitos reservados - Câmara Municipal de São João do Piauí

Site desenvolvido pela Lenium